.:: A RAÇA ::.

 
Características dos donos

Normalmente as pessoas escolhem um cão fazendo a si mesmo a pergunta "Que cão será bom para mim?"  quando deveriam pôr também a questão "Serei eu um bom dono para o cão que pretendo adoptar?" Antes de optar por um Old English Sheepdog, tenha em conta os seguintes aspectos:

Há alguém em casa o dia todo? Caso contrário, quanto tempo as pessoas estão ausentes?  Os OES são cães afectuosos e gostam sobretudo de estar com o seu dono. Como antigos cães de trabalho que são, possuem a energia e a inteligência para se aborrecerem se estiverem ociosos durante muito tempo. E um cão aborrecido normalmente ocupa-se  -   destruindo a casa, ou o jardim ... Desta forma, se está fora das 8 h da manhã até às 8 h da noite e se não houver outro companheiro de brincadeira (que até pode ser um gato) é um mau candidato a dono de um OES (aliás, de qualquer cão ...)

Acha que o local do cão é a rua?  Então faça um favor - não compre um OES!!! Estes cães, nunca é demais repetir, são afectuosos e gostam sobretudo de estar com o seu dono - dia e noite. Por isso, se tencionar manter um OES fechado na cozinha, no terraço ou na rua, mesmo que tenha um enorme jardim ou uma excelente casota, não tenha dúvidas de que terá um cão infeliz - com o cortejo de situações aborrecidas que isso acarreta (destruição, ladrar excessivo, etc).

Que tipo e quantidade de exercício pode oferecer ao seu cão? Os OES são bastante sossegados em casa e vivem perfeitamente em apartamento - desde que tenham oportunidade de gastar as suas energias. Mas não pense que é fácil cansar um OES. Embora as pessoas tenham tendência a esquecê-lo, os OES são cães de pastor e, como tal, capazes de aguentar perfeitamente um dia inteiro de trabalho. Por isso, os passeios higiénicos à trela à volta do quarteirão são manifestamente insuficientes. Se for do tipo caseiro e/ou não tiver hipótese de proporcionar ao seu cão, com regularidade, corridas e brincadeiras vigorosas em liberdade é melhor optar por outro tipo de cão.

Viver numa vivenda com jardim/quintal não traz, neste aspecto, muitas vantagens. Se deixados sozinhos, os cães não se entretêm a fazer jogging, pelo que, mesmo nestas condições, terá que colocar tempo de parte para passear/brincar com o seu cão regularmente.

Já teve cães? Conhece os princípios básicos do adestramento dos cães? Um dos factores que definitivamente joga contra os OES é o seu aspecto de "ursinho de peluche" que leva, muitas vezes, os donos a descurar a sua educação. Não sendo cães propriamente difíceis, os OES são contudo cães com um certo temperamento (com alguns laivos de teimosia) que precisam de sentir que têm um "chefe de matilha", e isso desde o dia em que chegam às novas casas. São cães que avaliam sempre se as ordens que lhes são dadas são ou não para obedecer, e se sentirem qualquer grau de fraqueza no dono, chapéu!

Também não são amestráveis, detestam repetir coisas que já conhecem e só as farão se acharem que é mesmo necessário. Por isso, se é adepto da obediência cega, escolha uma outra raça.

Se este é o seu primeiro cão, preveja um orçamento para uma escola de educação canina durante pelo menos o primeiro ano.

É maníaco da limpeza?  Ao adoptar um cão grande e peludo vai ter que se habituar a encontrar pêlo por todo o lado, desde os sofás, roupas, esfregão da louça e até nas torradas. Apesar de tudo, sendo uma raça que não tem mudas sazonais, perde muito menos pêlo do que aquilo que as pessoas imaginam à partida e, uma vez que os pêlos são compridos, facilmente são retirados dos tapetes e estofos com uma escova ou formam pequenos novelos que se acumulam nos cantos da casa e que são fáceis de apanhar à mão.

Tem também que pensar no tempo de chuva e o que significa um cão e as suas 4 patas e os pêlos da barriga molhados e enlameados, já para não falar nas vistorias minuciosas que devem ser feitas sempre que o cão passear pelo campo ou passar por sítios com ervas secas de modo a retirar em tempo útil carraças, espiguetas ou carrapiços.

Tem vocação para cabeleireiro canino? Provavelmente o que o atraiu à partida nestes cães foi o seu aspecto e as espectaculares fotografias que aparecem nas revistas com cães bem penteados. Porém, não só o aspecto "bola de algodão" é efémero, como manter um cão bem cuidado exige muita dedicação. Embora não seja preciso perder o fim de semana a tratar do pêlo do seu cão, é necessário perder pelo menos uma hora todas as semanas (e é mesmo todas as semanas, não dá para tirar umas férias de vez em quando). Caso contrário, vai acabar por ter que tosquiar o seu cão para bem estar dele. Mas para além de um OES tosquiado ficar muito esquisito  (não acredita? Veja por si) para que é que então escolheu ter um cão desta raça? Melhor optar por um cão de pêlo curto.

Embora seja sempre possível recorrer aos serviços de um groomer profissional para se encarregar desta tarefa (não esquecer neste caso de prever um orçamento para tal, tendo em conta que o intervalo entre visitas não deve ser superior a 15 dias), havendo até situações pontuais em que isso se justifica (nomeadamente para o banho e secagem que, sem equipamento específico, demora eternidades), não recomendamos de todo esta opção. Escovar tem benefícios muito para além da simples estética - é a oportunidade para o cão de ter toda a atenção do dono para si, possibilitando o reforço dos laços entre os dois e tornando o cão mais submisso e obediente. É também a altura de verificar a condição corporal do cão, difícil de avaliar a olho nu, e inspeccionar a pele, possibilitando a descoberta atempada de feridas, parasitas, corpos estranhos e altos suspeitos.

Adora ver cães adornados com laços, trancinhas, vestidinhos ou outros adereços do género? Então compre um boneco! Não há nada mais revoltante que ver Bobtails convertidos em palhaços pelos seus donos, usando laços ridículos ou vestimentas carnavalescas. Gostar da raça é, acima de tudo, respeitá-la!

Tem outros animais em casa? Os OES são normalmente animais pacíficos e dão-se bem com outros animais, inclusivamente com gatos. Mas, como são do tipo "pilhas Duracell" e não têm noção do seu tamanho, facilmente levam ao desespero outros cães que os não consigam ou sequer queiram acompanhar nas brincadeiras. Por isso, se tem outros cães e se estes forem mais pequenos e/ou com pouca "pedalada", será melhor optar por uma raça mais molengona.

Tem crianças pequenas em casa? As crianças pequenas exigem muito tempo, tempo esse que depois não poderá dedicar ao seu cão. Por outro lado, os OES são cães que não se apercebem muito bem do seu tamanho e força, pelo que podem, mesmo sem querer, aleijar/derrubar crianças pequenas. Além disso, a maioria dos cães jovens não tem muita paciência para as tropelias dos mais pequeninos - e a maneira que um cão tem de castigar crias maçadoras (sejam elas humanas ou de 4 patas) é com os dentes. Por isso, se tiver crianças pequenas, ou pensar ter nos 2-3 anos mais próximos, não adquira um OES. 

OES JOVENS E CRIANÇAS PEQUENAS SÃO MUITAS VEZES UMA COMBINAÇÃO DESASTROSA.

No entanto, os OES podem ser fantásticos companheiros para miúdos em idade escolar (acima dos 6 anos), sobretudo se forem do tipo desportivo. Os OES são virtualmente incansáveis e acompanharão os seus jovens donos em todos os jogos e brincadeiras.
 

 


UM CÃO É UM COMPROMISSO SÉRIO PARA 10 - 12 ANOS. SE NÃO TEM A CERTEZA DE SER CAPAZ DE LIDAR, DURANTE ESTE PERÍODO DE TEMPO, COM TODOS OS PROBLEMAS, ESCOLHAS E CONTRARIEDADES QUE A POSSE DUM CÃO IMPLICAM, NÃO O ADQUIRA.

  



Características dos cães

Todas as características físicas e temperamento são descritos detalhadamente no estalão da raça. O estalão do OES é propriedade da Grã-Bretanha, país de origem da raça, e a última revisão data de 1988, com um primeiro aditamento relativo à cauda em 2001 (última revisão em 5 de Janeiro de 2011).

   

ESTALÃO DO OLD ENGLISH SHEEPDOG  (estalão FCI nº 16, publicado a 5 de Janeiro de 2011)

ASPECTO GERAL: cão forte, inscritível num quadrado, muito harmonioso de construção, de constituição sólida. Não é de forma alguma pernalta, todo coberto de pêlo abundante. Cão compacto, musculado, sólido, de expressão muito inteligente. As formas naturais não devem ser artificialmente modificadas por tosquia ou uso da tesoura.  Dotado de um grande vigor, apresenta uma linha superior ligeiramente mergulhante e um corpo em forma de pêra quando visto por cima. Apresenta um balancear típico no seu andamento quando se desloca a passo ou em andadura. O seu ladrar tem um timbre que lhe é próprio.

PROPORÇÕES IMPORTANTES

-  estando o cão de pé, o garrote é mais baixo que o rim

-  cabeça proporcional ao tamanho do cão;

-  o comprimento do chanfro mede aproximadamente metade do comprimento total da cabeça;

TEMPERAMENTO: cão confiável, de temperamento estável. Intrépido, fiel e digno de confiança; não é tímido nem agressivo quando não provocado. 

CABEÇA

CRÂNIO: volumoso e de forma quadrada. As regiões supra-orbitárias são bem arqueadas.  

STOP: bem definido.

CHANFRO: forte, quadrado e truncado.

TRUFA: forte e negra, com narinas largas. 

MAXILARES/DENTES: dentes fortes, grandes e implantados regularmente. Os maxilares são fortes e articulados em tesoura, com os incisivos superiores cobrindo os anteriores num contacto perfeito e implantados perpendicularmente aos maxilares. Os incisivos em pinça são admitidos mas indesejáveis. 

OLHOS: bem afastados, escuros ou heterocrómios (um azul e um castanho). Os dois olhos azuis são admitidos. Os olhos claros são indesejáveis. Dar-se-á preferência à existência de pigmentação no bordo das pálpebras. 

ORELHAS: pequenas e caidas bem junto à face. 

PESCOÇO: de bom comprimento, forte, graciosamente arqueado. 

CORPO: curto e compacto. 

RIM: muito robusto, largo e ligeiramente arqueado.

PEITO: região esternal bem descida e ampla. Costelas de inserção oblíqua.

CAUDA: anteriormente tradicionalmente amputada ou naturalmente anuro.

- Cauda amputada: é usual amputar completamente a cauda.   

- Cauda não amputada: porte natural. Bem guarnecida com abundante pêlo de textura áspera.  

MEMBROS ANTERIORES:

ESPÁDUAS: as espáduas devem ser bem oblíquas; são mais juntas no garrote que nas pontas das espáduas. As espáduas carregadas são indesejáveis.

COTOVELOS: bem ajustados contra o peito.

BRAÇOS: perfeitamente direitos; a sua ossatura é muito forte, suportando o corpo de forma a que não fique perto do solo.  

MEMBROS POSTERIORES: os posteriores são arredondados e bem musculados.

JOELHO: bem angulado, mas não exageradamente.

PERNA: comprida e bem desenvolvida.

JARRETES: curvilhão bem descido. Vistos por detrás, os jarretes devem ser perfeitamente paralelos.

MÃOS/PÉS: nem voltados para dentro nem para fora. Pequenos, redondos e apertados; dedos bem arqueados; almofadas plantares espessas e duras.  

MOVIMENTO: a passo, o OES "abana" o traseiro como um urso. A trote, a extensão é fácil e o impulso dado pelos posteriores é poderoso, movimentando-se os membros em planos paralelos ao eixo do corpo. Galope muito elástico. Em movimento lento, certos cães podem ter tendência a entrar em andadura. Em acção, o cão pode adoptar um porte de cabeça naturalmente mais baixo. 

PÊLO: profuso, de textura áspera: não é direito mas hirsuto e sem anéis. O sub-pêlo forma uma cobertura impermeável. A cabeça e o crânio são bem cobertos de pêlo. As orelhas são moderadamente guarnecidas. O pescoço tem uma boa guarnição assim como os anteriores, em todo o seu contorno. O pêlo é mais abundante na parte posterior que no resto do corpo. Dever-se-á atribuir maior importância à qualidade e textura do pêlo que simplesmente ao seu comprimento e profusão. 

COR: qualquer tom de cinzento, grisalho ou azul. O corpo e os membros posteriores são unicolores, podendo ser calçado. As malhas brancas nas zonas unicolores são de desencorajar. A cabeça, o pescoço, os membros anteriores e o ventre devem ser brancos, com ou sem malhas. Qualquer tonalidade de castanho é um defeito. 

ALTURA: mínima para os cães: 61 cm 
             mínima para as cadelas: 56 cm. 


O tipo e o equilíbrio das formas são da maior importância e não devem em nenhum caso ser sacrificados apenas à altura. 

DEFEITOS: tudo o que se afastar do acima exposto deve ser considerado defeito e penalizado em função da sua gravidade e do seu impacto sobre a saúde e o bem estar do animal ou a sua capacidade de desempenhar o seu trabalho tradicional. 

DEFEITOS ELIMINATÓRIOS:

- cão agressivo ou excessivamente tímido  

- qualquer cão que exiba anomalias físicas ou temperamentais será desqualificado

N.B.:

- os machos devem ter dois testículos de aparência normal bem descidos no escroto  

- apenas os cães clinica e funcionalmente saudáveis, com a conformação típica da raça, devem ser usados para reprodução

 


| HOME |